Quem Somos

Com mais de 29 anos de atividade, a SOBRATEMA - Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração se dedica a propor soluções para o desenvolvimento tecnológico do setor, difundir o conhecimento e informações, participar da formação, especialização e atualização de profissionais que atuam no mercado brasileiro da construção e da mineração.

A entidade conta com o apoio de mais de 1 mil associados (profissionais e empresas de construção, de locação, fabricantes e prestadores de serviços) e de parceiros estratégicos, que englobam as principais entidades representativas de profissionais no Brasil e no exterior.

Blog da Sobratema

Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração

PESQUISAR

Arquivo da categoria: Sobratema Eventos

novembro 29 , 2017

Cenário político e econômico deve melhorar em 2018

O quadro político e econômico de 2017, marcado por desafios, deve ser superado no próximo ano e alguns indícios de tal mudança já podem ser observados.     
  
O indicativo mais claro da melhora é o PIB, que cresceu em 2017 após desempenho negativo durante dois anos seguidos. Para 2018, é esperado que já no primeiro trimestre o PIB brasileiro cresça em torno de 3%. A oferta de emprego também obteve melhora durante este ano. Após anotar desempenho negativo no final de 2016 e nos meses de janeiro e maio de 2017, o saldo de emprego formal foi estabilizado a partir de julho e em outubro alcançou o número de 76.599 vagas criadas. Esse foi o melhor desempenho para o mês de outubro desde 2013. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho.  
 
                   Foto: Reginaldo Ornellas 
 
 
O bom desempenho da geração de empregos deve continuar em 2018, acompanhando a recuperação gradual da economia. Tal recuperação é resultado do deslocamento da política, ainda cheia de incertezas, em relação ao campo econômico. Outra boa expectativa é a de investimentos em obras de infraestrutura. Recentemente, o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) flexibilizou as condições para financiar empreendimentos destinados aos leilões de transmissão e geração de energia deste ano. As novas regras devem afetar os projetos de certames previstos para dezembro.  

Apesar das boas notícias, o Brasil ainda deve enfrentar o desafio da reforma da previdência. Caso a proposta da atual gestão não seja aprovada, o assunto deve ser alvo de medidas do próximo governo. 

A análise da situação política e econômica no Brasil foi feita pelo jornalista e economista Luís Artur Nogueira, durante o evento estratégico Tendências no Mercado da Construção. No evento também foi lançado o novo Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção e divulgados os homenageados do Destaque Pós-Venda 2017.

Postado em Sobratema Eventos

Nenhum comentário

novembro 23 , 2017

Crescimento da economia depende de investimentos em infraestrutura

O Brasil passa por desafios na economia e na política. Mas, essas incertezas nas duas áreas não são exclusividades do cotidiano brasileiro, e fazem parte de uma conjuntura global, atingindo até mesmo grandes potências mundiais, como os Estados Unidos e a China.

A agenda econômica protecionista do atual presidente norte-americano, Donald Trump, deixa muitas nações em estado de apreensão; a China, por sua vez, já não cresce tanto quanto há alguns anos, tendo passado de 10% para 6% referentes ao crescimento anual. Entretanto, o desempenho econômico do país asiático ainda é sólido porque, entre outras razões, o governo chinês segue investindo em obras de infraestrutura. 
 
        Foto: Reginaldo Ornellas 
               Economista Luís Artur Nogueira em palestra sobre o cenário político e a conjuntura econômica

Essa receita também vale para o Brasil e pode acelerar ainda mais uma recuperação que já se traduz por meio do crescimento do consumo, da produção do agronegócio e do PIB, que deverá crescer em 2017, após dois anos de crescimento negativo. Medidas já foram tomadas pelo governo federal com a intenção de ampliar o investimento em infraestrutura. Trata-se do Projeto Avançar, pacote anunciado recentemente que irá investir cerca de R$ 130 bilhões no setor entre 2017 e 2018. O montante reúne investimentos da União, estatais e financiamentos de bancos públicos. 

O maior orçamento do pacote é referente ao Avançar Energia, com 97 projetos, entre leilões de geração, transmissão e ofertas de petróleo e gás.  Outra parte do plano é o Avançar Cidades, que prevê aproximadamente R$ 30 bilhões em empréstimos a serem tomados pelo setor privado junto aos bancos públicos. 

Essas informações foram divulgadas pelo jornalista e economista Luís Artur Nogueira, durante o evento estratégico Tendências no Mercado da Construção, que também lançou o novo Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção e divulgou os homenageados do Destaque Pós-Venda 2017. 

Postado em Revista Grandes Construções, Sobratema Eventos

Nenhum comentário

agosto 11 , 2017

Retomada da economia brasileira já é uma realidade

O momento da retomada do crescimento econômico pode finalmente estar acontecendo. Os especialistas apontam as quedas das taxas de juros e inflação como fatores positivos, contribuindo para aumentar a confiança dos empresários, estimular investimentos e movimentar o consumo. Com a Selic em 9,25%, a taxa básica de juros está novamente na casa de um dígito, algo que não acontecia desde outubro de 2013. Já o índice de inflação no acumulado em doze meses está em 2,71%, abaixo do piso da meta de inflação estipulada pelo governo pela primeira vez desde março de 2007, nesta base de comparação. Este patamar foi o menor para 12 meses desde fevereiro de 1999, quando o índice acumulou 2,24%.

       Foto: Pietro Tardelli 

 

As perspectivas de novas quedas na Selic podem ampliar o uso de crédito disponibilizado por bancos públicos e privados e, consequentemente, a volta do consumo, do investimento e da geração de empregos. Segundo economistas, a retomada do consumo beneficia toda a sociedade, mas o retorno do crédito e da confiança beneficia três setores: automóveis, imobiliário e máquinas e equipamentos, especialmente, pelo valor do investimento nessas áreas.

Se esse cenário se mantiver nos próximos meses – menor taxa básica de juros e inflação controlada –, há a expectativa de que os dados positivos para a oferta de empregos se mantenha. No mês de julho, o Brasil gerou 35.900 vagas formais de emprego, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho. Esse foi o quarto mês consecutivo com criação de vagas com carteira assinada e a primeira vez, desde 2014, em que as contratações superaram as demissões no mês de julho. Foi o melhor mês de julho em quatro anos.

Outra melhora observada é o PIB, que registrou incremento de 1% no último trimestre. Desde o ano passado, outro índice que está em tendência de ascensão é o de confiança da indústria, que de acordo com a apuração da Fundação Getulio Vargas (FGV), teve avanço de 1,2 ponto em relação ao resultado fechado de junho. 

Os estudos econômicos e perspectivas para futuros investimentos foram apresentadas durante o Fórum Infraestrutura – O Papel da Infraestrutura na Retomada do Crescimento do Brasil.

Postado em Revista Grandes Construções, Sobratema Eventos

Nenhum comentário

novembro 04 , 2015

Ex-ministro vislumbra dificuldades de crescimento econômico também em 2016

Na avaliação do ex-ministro da Fazenda, Maílson da Nóbrega, os desafios que a economia brasileira está enfrentando neste ano deverão se prolongar no próximo ano. Para ele, a situação pode até piorar um pouco mais, caso o governo federal não consiga aprovar o ajuste fiscal que está em discussão no Congresso. Esse quadro tende a provocar, de acordo com o ex-ministro, novos rebaixamentos da classificação de risco do país, afetando a confiança necessária a novos investimentos, o que reduziria ainda mais a atividade econômica.
 
 
 
 
Segundo o ex-ministro, a queda de cerca de 3% no Produto Interno Bruto (PIB) deste ano deverá ser de aproximadamente 1% em 2016. Maílson afirma que a recessão pela qual o país passa hoje é resultado de erros de política econômica e também do intervencionismo excessivo do primeiro mandato do Governo Dilma. 
 
Reconhecendo alguns acertos do ministro Joaquim Levy, como a correção de preços administrados nas áreas de combustíveis e energia, Maílson sustenta que não basta o ajuste fiscal para a retomada econômica consistente do país. A conjuntura econômica brasileira só vai melhorar com algumas medidas que estanquem as transferências de recursos do Tesouro para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), assim como a adoção das primeiras medidas que ataquem problemas estruturais, essenciais para restaurar os níveis de produtividade e elevar o potencial de crescimento. 
 
As análises do ex-ministro sobre o cenário econômico brasileiro atual serão detalhadas durante o evento Tendência no Mercado da Construção, que será promovido dia 11 de novembro, em São Paulo, pela Sobratema. Para participar, basta acessar o site oficial http://sobratema.org.br/tendencias/ e clicar na aba “Inscrições”. 

Postado em Sobratema Eventos

Nenhum comentário

março 21 , 2013

O papel da NR-35 na redução dos acidentes relacionados a trabalho em altura

O Ministério do Trabalho estima que aproximadamente 40% dos acidentes de trabalho no País estejam ligados, direta ou indiretamente, a tarefas executadas em altura. O principal motivador dos acidentes são as quedas dos trabalhadores, mas também há incidentes envolvendo quedas de objetos, ferramentas e materiais, que invariavelmente também ocasionam consequências sérias. Nesse sentido, foi um avanço a criação, pelo Ministério do Trabalho, da Norma Regulamentadora - NR-35, que detalha os procedimentos adequados para trabalho em altura.
 
 

O princípio que norteia os pontos centrais da norma estabelece que as funções executadas em altura devam ser bem planejadas, evitando-se, sempre que possível, a exposição do trabalhador ao risco. A norma recomenda formas mais seguras de executar cada tarefa, estabelece medidas que eliminem o risco de queda, além de definir medidas para minimizar as consequências da queda.
 
Por fim, a norma preconiza que o trabalhador tem de ser treinado a conhecer e interpretar as análises de risco, assim como identificar as possíveis condições impeditivas à realização dos serviços durante a execução do trabalho em altura. A NR-35 estabelece ainda que o empregador precisa ter planos de emergência para realizar o resgate e tratamento do trabalhador o mais rápido possível em caso de acidentes. A NR 35 prevê multas que variam de R$ 400 a R$ 6 mil em caso de descumprimento de alguns de seus itens. 
 
Pela importância e atualidade do assunto, esse será o tema central do próximo Sobratema Workshop 2013 – Movimentação Vertical e Trabalhos em Altura, que será promovido no dia 3 de abril, das 13h às 18h15, no CBB – Centro Britânico Brasileiro, em São Paulo. 

Postado em Instituto Opus, Sobratema Eventos

Nenhum comentário

novembro 01 , 2012

Para o Brasil ter crescimento prolongado, a saída é investir forte em infraestrutura

Investir em infraestrutura pode ser uma alternativa rápida e descomplicada para o Brasil conseguir manter um ritmo de crescimento forte e prolongado em sua economia. Em função de o segmento ser marcado por uma característica de alavancador de outros subsegmentos, seus investimentos tendem a ter um efeito multiplicador importante, tanto entre os fornecedores de insumos, produtos, máquinas, ferramentas e serviços, quanto após a conclusão das obras, que representam ganhos de produtividade e redução de custos. 
  
 
Dessa forma, se o País conseguir aplicar o equivalente a 4% a 5% do PIB em obras de infraestrutura – nível considerado necessário para a redução dos gargalos existentes em diferentes setores econômicos – isso representará para toda a cadeia uma relevante contribuição para seu desenvolvimento sustentável. 
 
O ideal é que os investimentos levem em conta também o uso de inovações tecnológicas. E o momento é propicio para esse tipo de iniciativa, pois foram criados, recentemente, diversos instrumentos fiscais direcionados à pesquisa, desenvolvimento e inovação para disseminar essa prática nas empresas brasileiras. Além de redução no IPI para organizações que investem em P&D, foram colocados ainda vários instrumentos legais que facilitam o desenvolvimento de empresas inovadoras, sobretudo a partir de 2005, com a chamada Lei do Bem, que estabeleceu um marco legal para a área. 
 
Outra tendência que deve estimular o desenvolvimento tecnológico da área de infraestrutura é a existência, cada vez mais, de projetos que levam em conta a sustentabilidade ambiental. O desenvolvimento de novos materiais, equipamentos e processos construtivos que atendam essa necessidade virou uma constante no setor. Todas essas análises e conclusões fizeram parte das palestras do III Sobratema Fórum Brasil Infraestrutura – Tecnologia e Inovação, promovido pela Sobratema no dia 30 de outubro, em São Paulo. 

Postado em Sobratema Eventos

Nenhum comentário

First
Prev
Página 1 de 2
Next
Last

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj 401 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP - Telefone (11) 3662-4159 - Fax (11) 3662-2192 - sobratema@sobratema.org.br

Loading