Associação Brasileira de Tecnologia
para Construção e Mineração

BLOG SOBRATEMA

Publicado em 22 de julho de 2019 por Mecânica de Comunicação

Rejeitos da produção de aço são agregados sustentáveis na pavimentação de rodovias

Segundo dados da Conferência Nacional de Transportes, existem no Brasil mais de 1.700.000 Km de rodovias, das quais apenas pouco mais de 200.000 Km estão pavimentadas, representando cerca de 10% da malha. Além disso, o crescente carregamento imposto pelo tráfego de veículos tem levado ao aparecimento excessivo de patologias nos pavimentos de rodovias, como trincas e afundamentos na superfície. Assim, são necessárias novas tecnologias sustentáveis para a construção de estradas, diminuindo o impacto gerado durante a fase de execução das obras e pela extração de recursos naturais. 

Um dos possíveis caminhos é a substituição dos agregados naturais, usados em concretos compactados com rolo, por agregados artificiais. Para isso, a escória de aciaria, rejeitos gerados durante produção do aço, é uma boa alternativa, devido às características e propriedades mecânicas do material. Em alguns países a técnica já é bem conhecida. Na Alemanha, há mais de 20 anos, foram realizados experimentos em rodovias pelo órgão público encarregado de obras de infraestrutura no país; na ocasião, as escórias da aciaria foram usadas como base e sub-base das estradas, sendo observado que a superfície rugosa e angular desse tipo de material fornece uma maior e melhor capacidade de suporte após a compactação. Também foi constatado no experimento alemão que chuvas fortes não influenciam a capacidade de suporte de aplicações.  

No Brasil, uma recente pesquisa acadêmica aprofundou os experimentos, confirmando a viabilidade da escória de aciaria na construção de rodovias. O método de tratamento dos rejeitos proposto pelo estudo – de caráter magnético, mecânico e gravimétrico - produziu agregados estáveis e adequados para o uso em pavimentos rodoviários. Foi realizada uma análise química por fluorescência de raios-X e constatada a redução de teores de ferro, cálcio e magnésio e aumento dos teores de sílica, o que do ponto de vista do desempenho das matrizes de concreto compactado por rolo é bastante desejável. Os pavimentos desenvolvidos com escória de aciaria obtiveram resultados positivos em todos os quesitos investigados, entre eles, resistência à compressão, massa específica e absorção da água, comprovando que para a produção de concreto compactado por rolo é viável a substituição integral dos agregados naturais por aqueles provenientes dos rejeitos de aciaria.  

O estudo completo, Pavimentos Sustentáveis, foi aprovado como dissertação de mestrado pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). A autoria é de Rodrigo Vicente Toffolo com orientação de Ricardo Fiorotti Peixoto.   

}