Associação Brasileira de Tecnologia
para Construção e Mineração

Revista Construa - O meio-ambiente em 2019 para o setor da locação

O meio-ambiente em 2019 para o setor da locação

Rompimento de barragem em Brumadinho-MG aquece a discursão sobre o papel do setor na preservação do meio ambiente. BW Expo 2019 vai trazer tecnologias que podem reduzir impactos.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Desde a última sexta-feira (25/01), após o desastre do rompimento de uma barragem em Brumadinho, no estado de Minas Gerais, o Brasil inteiro debate de forma constante sobre a importância e como deve ser trabalhado o processo de preservação do meio-ambiente. O rental, como todos sabem, sempre esteve trabalhando em conjunto com a natureza. Entrevistamos alguns dos importantes nomes do setor de locação e perguntamos suas expectativas para o meio-ambiente no ano de 2019.

“A cobrança deve ser cada ver maior com relação as ações, não só ambientais, como também socioambientais. Só assim o Brasil poderá realmente um dia ser um país de primeiro mundo.”, disse Ronaldo Ertel, presidente da ALEC-SP.

Para Eurimilson Daniel, diretor da ANALOC – Associação Brasileira dos Sindicatos e Associações Representantes dos Locadores de Equipamentos, Máquinas e Ferramentas -, o meio-ambiente não pode ser um ponto de vista isolado. Ele diz que não podemos pensar apenas em reciclar latinhas. “O meio-ambiente tem um espaço muito maior na nossa sociedade. Ele envolve a tecnologia, o desenvolvimento econômico, o desenvolvimento sustentável e capacidade das cidades em como evoluir”.

Nesta segunda-feira (28/01), a ANALOC anunciou em seu site que a BW Expo 2019, que deve acontecer entre os dias 5 e 7 de novembro, no São Paulo Expo, e promovida pela Sobratema – Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração -, irá mostrar tecnologias para a redução da pegada ecológica. “A BW Expo deve ser voltada especificamente para o meio ambiente. A gente vai trazer novidades no ponto de vista para o equilíbrio ambiental. E esse é um assunto que entra nos nossos debates de forma constante”.

 

}